Instituto cria objeto lúdico que facilita a compreensão do funcionamento da natureza

0
999

O mundo não é plano. O sistema solar não está parado. Tudo está conectado. Essas frases que parecem sair de uma explicação esotérica sobre a vida nada mais são do que verdades físicas sobre o funcionamento do planeta em que vivemos. Como somos poucos habituados a esses temas parece difícil absorver esses conhecimentos. Além do mais, para que precisamos saber disso?

“Para ajudar na eterna busca sobre o entendimento e o funcionamento de si, das coisas, da rede, da natureza, do Universo”, explica o biólogo Diego Sangiorgi.

Torus

Junto com outros amigos, Sangiorgi fundou o Instituto Vecto Equilibrium que, entre outras funções, cria projetos para aplicar e aproximar as pessoas dos conceitos da física quântica.

Entre as principais ferramentas utilizadas por eles está o Torus, uma representação física em três dimensões do fluxo de retroalimentação observado na natureza, em todas as escalas. “Desde campos eletromagnéticos, furacões, rodamoinhos até na disposição de raízes e galhos das árvores”, explica o biólogo.

Segundo a Física Quântica, estamos todos em um campo unificado, inteligente e consciente. O Torus, um objeto produzido em alumínio pelo Instituto que leva o mesmo nome do conceito, representa o fluxo deste campo em movimento.

“Quando manipulamos um modelo físico como esse que fabricamos, há uma expansão das nossas percepções objetivas. Fica fácil entender que estamos ordenados na matéria e que isso é apenas uma fração da realidade”, conta Sargioni. “Também abre a nossa mente para o campo das possibilidades, melhora nosso entendimento e noção de fluxo e até mesmo leva a melhor compreensão da nossa realidade objetiva pois ilustra a formação de fenômenos metrológicos e o funcionamento do sistema solar.”

Ao utilizar o Torus para explicar esses conceitos para leigos, bem como incorporá-lo nas apresentações sobre os processos aplicados a novas organizações que funcionam em rede, o instituto passou a vender o produto para o público em geral. Cada unidade custa R$ 69,90 e pode ser adquirida pelo site www.reliquiarium.com.br/torus. A renda é revertida para criação de um centro de investigação de tecnologia natural que está em construção na floresta Amazônica.

Atualmente, também investem na pesquisa e desenvolvimento de dispositivos que sob esse conceito e forma podem ser utilizados para a geração de energia. “É uma iniciativa que faz parte do grupo de estudos Resiliência, que se reúne semanalmente no Laboriosa 89 e na sede do Instituto, no Butantã, ambos em São Paulo.”